2006-04-26

 

O 25 de Abril já não é o que era


Ontem fui para a baixa lisboeta chegar à conclusão que o 25 de Abril e os festejos da revolução já não são o que eram.
Há 6 anos que no dia 25 de Abril percorro a pé o percurso da revolução dos cravos, ontem, para não fugir à regra, lá fui.
Ao chegar ao Marquês de Pombal, percebi que os cravos que nos outros anos eram orgulhosamente oferecidos por algumas manifestantes, desta feita eram pagos, e custavam a módica quantia de 50 cêntimos cada, pelos indianos que costumam vender rosas. Por isso ontem não houve cravos para mim.
Costumava ir pela rua onde antigamente era a PIDE, e subir até ao Largo do Carmo, onde depositava o meu cravo na lápide em honra do Capitão de Abril Salgueiro Maia, ontem, a volta foi mais curta e comprei um gelado, além de ter dado uma voltinha numa loja espanhola do Chiado que estava aberta.
O dia de revolução que costumava ter um significado algo importante para mim, tornou-se num dia em que já nada é o que era.
Os sonhos que eu tinha 6 anos antes, de que tudo iria ser cor-de-rosa, dissiparam-se no dia em que entendi que comprar casa e pagar todas as despesas a ela inerentes, com um ordenado rídiculo ao fim do mês, era mais dificil do que parecia. E em vez da cor de alegria se havia transformado em verde, da cor da esperança de que um dia as coisas melhorem.
Talvez o 25 de Abril já não seja o que era, mas a esperança de que tudo melhore mantém-se.
Viva quanto mais não seja o feriado com um dia de calor que faz tão bem à alma.

Comments:
eu nunca comemorei o 25abril, talvez por não gostar daquelas multidões, mas pior que isso de ouvir sempre a mesma frase "ena camarada, anda por cá?". sempre foi uma palavra que me irritou, e isto porque parece que para festejar o 25abril temos que ser comunistas, não podemos ser só Português. no entanto gosto do que aconteceu, e de maneira nenhuma o devemos deixar de comemorar, afinal também se mantêm o dia da república que é muito mais antigo.
 
Aqui em casa há sempre uma forma muito peculiar de comemorar a data. Sou sempre acordada com José Afonso nas alturas. Este ano à conta da RTP ter transmitido um concerto dele, a revolução chegou logo na véspera.... Estava um dia lindo de sol estava, mas estive a trabalhar! Por isso, também não houve gelado! eheheh Beijo meu
 
Pois é, já não há festejos como antigamente...
 
isso tem um sabor a magoa para mim! digo isso porque tenho pena que os portugeses estejam a querer "esquecer" uma aprte importante da sua historia! fico revoltada! e sinto-me ainda mais revoltada por o meu pai ter perdido 3 anos da vida dele, para lutar e ganhar esta revoluçao...e hoje..ja ninguem quer comemorar..injusto mesmo!
 
Isso do feriado ao sol e tal é muito bonito quando não está a trabalhar :(
Mas acima de tudo importa não esquecer o espírito do 25/4... liberdade para todos. Claro que à medida que o tempo vai passando o fulgor dos festejos também se dilui... e já lá vão 32 anos.

Beijo
 
Não agradeças a visita :) O teu blog está muito interessante e vai passar a fazer parte das minhas leituras prioritárias.
Se me podes linkar? Claro que sim... o teu blog já está no meu.

Beijo
 
Ou seja, somos mais livres mas temos mais despesas... Podia ser pior, muito pior :o)
 
Oi... eu também lá estive e gostei das comemorações... a vida vai andando mas é preciso que continuemos a comemorar... porque vale a pena! beijo...
 
Gostei muito de visitar este site!! Continue ou continua...
 
As datas importantes vão perdendo o seu significado politico ou histórico conforme os anos vão passando.

É natural, principalmente quando todos os que participaram activamente no acontecimento vão desaparecendo. Afinal as memórias vivas vão desaparecendo.

O dia de Portugal, o Dia da República ... já reparaste como têm cada vez menos significado, a não ser por estar em casa? Ainda por cima este ano o 10 de Junho é Sabado, e essa é a nossa unica preocupação.

Como no Natal, quando o 25 de Abril for obrigatório troca de prendas, ai ele não perde o significado.

Hoje também eu acredito pouco nas movimentações de um Abril, que não sei se era para nos dar a liberdade, se era para nos impor outra dita... enfim, sei que foi feita por capitães e cujos propósitos para mim são evidentes, estavam fartos de ir à guerra colonial. O resto discuto mas não no comentário.

Ainda assim ainda bem que existiu.
 
Devias ter feito como eu! E rumado ao nosso querídissimo alentejo, por lá ainda se vive o 25 de Abril em grande estilo! sabe melhor. até estive em grândola! ;)
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?